Uma Volta no Monotrilho

Por Cesar Gouveia – 31/08/2014 – 12:32

Depois de quatro anos de obras e diversos adiamentos na entrega foi entregue o primeiro trecho da linha 15-Prata, que vai do metrô Vila Prudente a estação Oratório.
Inicialmente em fase de testes o público só poderá visitar aos sábados e domingos das 10h às 15h, com entrada gratuita.

Ambiente Externo:
Do ponto de vista externo ainda carece de uma ciclovia mesmo tendo um bicicletário que ainda não foi aberto. Mas está bonito.
Ambiente Interno:
Aparentemente o monotrilho parece ser grande, mas é só impressão. Neste domingo a capacidade foi colocada à prova e lotou.
Entrada e saída dos passageiros.
A previsão para início das operações comerciais é de 60 dias e atenderá cerca de 13.300 passageiros por dia.
A tecnologia usada pelo Metrô é como a da Linha Amarela, não necessitando de um maquinista no trem, o controle é todo feito de uma central.

Antigo terminal Vila Prudente de ônibus.
Contraponto do Monotrilho
Mesmo com a inauguração do trecho na manhã de ontem, 30, há contrapontos ao longo das adjacências da estação Vila Prudente. A primeira é a falta de uma ciclovia mesmo com um bicicletário, já a segunda é o descaso com alguns pontos da obra como o da foto.

Anúncios

A mesma luta, mas novas possibilidades

Por Kassia Bobadilla – 25/08/2014 – 15:28

Cerca de 50 pessoas participaram da reunião sobre o monotrilho, realizada na Comunidade São José Operário, na tarde do domingo (24)

Conduzida por André Delfino, do Movimento de Defesa do Favelado (MDF); a reunião teve como objetivo informar aos moradores sobre o andamento das negociações com o Poder Público a respeito da futura obra do monotrilho.
Atentos para as informações. Foto: Kassia Bobadilla
No dia 20 de agosto, a comissão de moradores da favela reuniu-se com representantes da CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano) para discutir sobre a viabilidade de compra do terreno localizado atrás da favela para que esse seja destinando a habitação de interesse social. “Com esse terreno poderemos resolver os problemas de moradia das famílias dessa favela e de tantas outras da região”, disse Delfino.  Apesar da CDHU mostrar-se favorável e disposta a conversar sobre essa proposta com o Metrô, um ponto que deve ser levado em consideração é que o valor do terreno é muito alto e, dessa forma, o preço dos apartamentos e casas não sairia por menos de R$ 260 mil.

Uma das possíveis soluções para permitir que famílias que tenham renda entre 1 e 2 salários mínimos possam ter acesso à moradia, e reduzir o valor do imóvel, é realizar a construção das moradias no modelo de mutirão por meio do programa “Minha Casa, Minha Vida – Entidades”. Para quem se lembra dos mutirões ocorridos aqui na favela nos anos 1970, esse aconteceria de forma um pouco diferente; o mutirão envolveria a participação de um escritório de arquitetura, organização de uma associação ou cooperativa para organizar o trabalho, além de outros critérios que são colocados pelo governo. O MDF ficou de refletir sobre essa possibilidade, e também de consultar isso com lideranças do movimento de moradia. Futuramente, isso será devidamente informado e debatido com os moradores, caso essa proposta seja aprovada.

Sendo assim, uma janela de oportunidade e esperança abre-se para a favela. A comissão de moradores e a CDHU já estão buscando a data para uma nova reunião com o Metrô.

Mobilização na 6ª feira (29/08) – O Secretário de Habitação José Floriano de Azevedo Marques Neto comparecerá à Subprefeitura da Vila Prudente para uma reunião, às 9h, no dia 29/08. Chicão e André reforçaram que seria desejável a presença de bastante gente nesse dia, para que possamos pressionar o Secretário no atendimento da demanda por moradia e no desenvolvimento de projetos de habitação de interesse social na região.

Não vendo minha história por pouco. Por nada.

Por Cesar Gouveia – 03/08/2014 – 18h32

Cerca de 60 pessoas se reuniram na Comunidade São José Operário para as últimas informações das reuniões entre o Movimento de Defesa do Favelado (MDF) e o Metrô

Moradores em reunião.
“Da parte do Metrô não temos novidade. Não há avanço sobre o impacto”, disse André Silva que ressaltou para os presentes que por conta de estarmos em época e ano eleitoral não haverá avanço das obras até o final deste ano, mas lembrou aos moradores que neste período não se pode parar a luta “vamos voltar com os projetos feitos com alunos da USP e aproveitarmos esse momento para abrirmos canal de diálogo com o governador Geraldo Alckmin, mas sempre com cuidado para não entrarmos em promessas eleitorais” afirmou.

Representante MDF

Por fim ficou decidido que a próxima reunião será no próximo dia 24 de agosto, às 15 horas, na zona central da Rua da Igreja para amadurecer algumas ideias de atividade para chamar a atenção para o problema de moradia da região.

­Operação Urbana ­– Foi demonstrado para os presentes que o bairro sofrera uma operação urbana proposta há algum tempo e que isso trará algum problema a mais e que todos os moradores devem estar juntos em prol de uma causa “Operação Urbana na Vila Prudente não”. Esse assunto será tratado também nas próximas reuniões.

Invasão Vemag – Um dos assuntos também discutidos foi a remoção das famílias acampadas no terreno atrás do shopping Central Plaza e ao lado da estação do Metrô e CPTM Tamanduateí. “As famílias não continuarão lá. Todas estão providenciando saída pacífica nos próximos dias.

Forum de Segurança da Favela da Vila Prudente – Foi apresentado novamente o projeto que prevê auxiliar no diálogo com as autoridades de segurança do Estado para que as intervenções da Polícia Militar não continue sendo como foi no último dia 19. Os moradores estão sendo instruídos de como agir em situações de abuso policial na comunidade e sendo informados que a qualquer abuso existe uma equipe para relatar.

Curso de Francês Básico totalmente gratuito na Favela da Vila Prudente

Por Cesar Gouveia – 01/08/2014 – 20:55

A Comunidade São José Operário representada pelo padre Assis Tavares está oferecendo está uma ótima oportunidade aos moradores da favela e também os que não moram mas querem aprender um novo idioma. O curso será realizado no Centro Pastoral Dom Oscar Romeu, na Rua da Igreja, 3427, Vila Prudente.

O curso de Francês é oferecido com o apoio do portal Vozes das Comunidades da Vila Prudente.

AVISO:
Qual quer pessoa pode participar, basta comparecer no dia e horário do curso.

Local: Centro Pastoral Dom Oscar Romeu, na Rua da Igreja, 3427 – Vila Prudente.
Horário: 18h.

Foto: Divulgação.