Samuel da Silva, da Vila Prudente, vai encantar Portugal com a ginga prudentina

Samuel da Silva atualmente é o representante da Favela da Vila Prudente no universo do futebol

Por Cesar Gouveia – 30/01/2015 – 08:20

Com o histórico de tradição no mundo da várzea os dois times da Favela da Vila Prudente já tiveram jogadores com oportunidades de seguir carreira profissional nos campos do mundo, entretanto, não vingaram. Eis que o representante do momento é Samuel, o Samuca. E diga-se de passagem: é um representante forte.

Samuel ergue alguns dos troféus da carreira na várzea.

Samuel ergue alguns dos troféus da carreira na várzea.

Samuel, de 20 anos, atua como lateral direito nos campos de terrão e gramado sintético e a partir do dia 10 de fevereiro irá exibir a ginga prudentina nos gramados de Portugal pelo Atlético Clube Alcanenense, de Alcanena.

Em entrevista para o Vozes das Comunidades da Vila Prudente, Samuel, que ainda está no Brasil, lembrou como tudo começou. “Eu lembro bem como foi. Tudo começou no Projeto Construindo o Futuro, o conhecido o OZEM. Com o Tio Caio que nos levava para a Favelinha e soltava uma bola para nós”.

Embora com uma longa carreira e pouca idade, só aos 20 anos Samuel se deu conta de que o futebol é sua vida. “É a única coisa que eu sei fazer. Não que eu tenha me limitado a outras, mas é como se eu respirasse o futebol”, disse. Samuca já tentou trabalhar em lava-rápido, empresa de moda, entregando jornal mas não conseguiu se adaptar, para ele o futebol é um trabalho, mas também uma diversão “porque estou fazendo o que eu gosto”, conta.

Samuel perdeu o pai ainda muito novo. O conhecido Metralha, ex-jogador do Vera Cruz FC, foi o seu grande incentivador e enquanto conversávamos algo inusitado aconteceu. Uma bola que garotos jogavam foi para fora da quadra do Areião e veio até os seus pés. Pareceu que foi uma forma de seu pai demonstrar estar por perto.

“Será que consigo chutar? Estou travado”.

As lembranças do pai são muitas. Samuca lembra que além de muito incentivador Metralha era muito presente. “Meu pai me colocava no quadro da bicicleta de alumínio [na época era moda] e me levava três dias por semana para o Clube Atlético do Ypiranga para treinar”.

Agora, aos 20, Samuel não teve o apoio do pai fisicamente, mas viu os amigos o ajudar. Através de uma rifa aqui e a venda de uma cesta de natal ali foi arrecadado um valor para ajudá-lo a realizar este sonho.

Leandro Borges, o Leitão, vendeu sua cesta para ajudar o amigo.

Leandro Borges, o Leitão, vendeu sua cesta para ajudar o amigo.

Ao final da conversa perguntei a ele sobre a importância da Favela da Vila Prudente na sua formação pessoal e profissional.

“Pô! O Favelão [da Vila Prudente] tem enorme importância no que sou hoje. Quando eu treinava no Ypiranga era um ponto de referência. Nunca tive vergonha de falar que sou do Favelão. E outra, quando eu falava que morava no Favelão as pessoas viam que eu não era bobo”.

Samuel ficou conhecido na Vila Prudente por conta de sua potência em campo e carisma fora dele, ganhou o respeito do pessoal e não quis partir sem deixar seu recado para a molecada:

“Eu já me peguei no sofá, sentado e chorando, quando o Neymar tava arrebentando no Santos porque eu pensei que eu tinha parado com o futebol, que eu precisava trabalhar. Mas, no mesmo momento eu pensei que se eu estou passando dificuldade agora e estou chorando por causa do meu sonho, eu tenho certeza que seu continuar com meu sonho eu vou superar tudo isso. Então, o que digo é para não parar”, disse.

Anúncios

[DIVULGAÇÃO] – Campanha Vozes das Comunidades da Vila Prudente Impresso

O Vozes das Comunidades da Vila Prudente vai começar a versão impressa do informativo no bairro e precisa da sua ajuda!

Por Cesar Gouveia

Este é um importante passo para afirmação e despertar da consciência da coletividade e crítica para nós, pois através da versão impressa poderemos ampliar nosso campo de atuação.

capa campanha

                            JPEG da capa

Por isso, dê uma força para a gente! Precisamos desta ajuda para pagarmos as 2.500 impressões!

O valor do custo total é R$ 1.400 que cobrem todas as 2.500 impressões do jornal que contará com 8 páginas.

Para participar da vaquinha é simples. Basta clicar aqui.

Cesar Gouveia visita o Complexo do Alemão, RJ

Por Cesar Gouveia – 14/01/2015 – 15:00

Cesar Gouveia, editor-chefe do Vozes das Comunidades da Vila Prudente, em São Paulo visita o Alemão. Gouveia aproveitou para conhecer o Voz das Comunidades, de Rene Silva e também o Complexo.

Gouveia conheceu a redação e sua estrutura física como também o processo que se dá para uma matéria do jornal e portal. Entrevistou Rene Silva e Luana Melo do Voz. “Lá em São Paulo penso em começar a circular um jornal impresso também, como o Voz aqui começou com Rene. Vamos ver, pois lá ainda a equipe é pequena” comentou o estudante de jornalismo Gouveia.

Cesar Gouveia no alto do Alemão. Foto: Helcimar Lopes

Cesar Gouveia no alto do Alemão. Foto: Helcimar Lopes

Além de conhecer o Voz das Comunidades ele também visitou alguns pontos de resistência do Complexo do Alemão como o Teleférico do Alemão e o Instituto Raízes em Movimento. No Raízes ele conversou com Alan Brum, secretário executivo do Instituto.

Cesar Gouveia pensa em promover um projeto social na Favela da Vila Prudente com oficinas de comunicação e audiovisual. “Alan é uma inspiração para mim. A conversa com ele rendeu muitas ideias e até instruções de como sair do papel e ir para a prática”, contou.

O editor-chefe do Vozes se surpreendeu pelo tamanho do Complexo e também pelo calor da cidade. Em uma das conversas com moradores locais comentou que sua favela não se compara em tamanho com o Alemão, porém há muitos problemas e dificuldades iguais. Gouveia conheceu a Praça do Conhecimento, um local onde os moradores têm acesso gratuito a instrumentos tecnológicos de última geração. “Lá em São Paulo, onde eu moro não há como ter um espaço assim cedido pelo governo. Mas sonho que um dia teremos, mas no ‘nós por nós’”, disse ele.

Um dos pontos que mais surpreendeu o visitante foi encontrar uma situação totalmente diferente do que a mídia hegemônica costuma exibir. “É muito bonito aqui. Encontra-se muita resistência, de todos”, destacou o visitante.

A visita de Cesar Gouveia ao Complexo do Alemão teve como objetivo principal a pesquisa para seu Trabalho de Conclusão de Curso que tratará do jornalismo comunitário. E agora em sua volta para a Vila Prudente Cesar chega com muita bagagem de conhecimento e vontade de desempenhar outros projetos como o Voz das Comunidades e os Coletivos que conheceu.