Lazer e Vila Prudente: Essas palavras precisam da sua atenção

Por Cesar Gouveia - 29/10/2015 - 15:50

Para muitos moradores, é hora de ocupar os locais com alguma atividade, já que as crianças e adolescentes têm pouco espaço para lazer

Desde a desapropriação dos moradores das favelas nos baixos do viaduto Grande São Paulo para a construção do Expresso Tiradentes, antigo Fura-Fila, os espaços encontram-se ociosos, sem nenhuma previsão de ocupação. Quem passa pela região, como os moradores da Favela da Vila Prudente, não consegue entender o descuido da prefeitura e de outras pessoas com o local.

área em frente à favela da Vila Prudente

área em frente à favela da Vila Prudente

Inaugurado em 2007 o atual Expresso Tiradentes trouxe benefícios à população da Vila Prudente, no entanto, os órgãos públicos esqueceram que o espaço pode ser utilizado para muitas atividades. Hoje, a única ocupação do espaço é com lixo e entulho que por vezes são deixados pelos próprios moradores da região, o que preocupa cada vez mais quem se preocupar e quer ocupação legal no local.

“Fomos abandonados. É isso aí que vocês estão vendo. Lixo, entulho e às vezes até ratos” conta um morador que não quis ser identificado.

Os relatos de moradores, as fotos feitas pela reportagem do jornal Vozes das Comunidades da Vila Prudente e toda a situação dos baixos do viaduto Grande São Paulo não é novidade para ninguém. Segundo os próprios moradores, já foi diversas vezes solicitado à prefeitura a limpeza do local, bem como a sua ocupação.

“Até fizeram uma limpeza, mas não durou muito. Começaram a jogar entulho de novo”, conta a Maria de Lurdes, de 38 anos.

A reivindicação dos moradores é primeiramente de uma limpeza do local e em segundo lugar que o espaço seja ocupado. Segundo o VCVP já noticiou, a área seria ocupada com áreas de lazer e esporte, no entanto, a Subprefeitura de Vila Prudente cancelou o projeto.

Questionados sobre as oportunidade de lazer, que é um dos principais problemas da Vila Prudente, principalmente para as favelas, dona Maria também pede que o espaço seja usado para a distração dos jovens.

“A área é enorme. Deveriam construir uma ou duas pracinhas, espaço para os meninos brincarem. As crianças daqui não tem onde brincar, até a quadra do outro lado está ruim. Meu neto está treinando num projeto dos moradores, mas não é um espaço com tudo, sabe? Se a Prefeitura cuidasse também, o espaço não seria assim”, diz dona Maria.

A partir desta matéria nós contatamos a Subprefeitura e estamos aguardando um parecer sobre a situação do local.

Anúncios